segunda-feira, 21 de maio de 2012

Gravidez aos 36 – O Parto Cirúrgico Eletivo e o Amor


Escrevi um post falando sobre o Parto Responsável, no qual eu dizia que o meu parto não será normal, nem natural, nem puro, nem humanizado, nem vaginal, nem cirúrgico... Será responsável! E a principal responsável por ele é a mãe. Afinal de contas, as escolhas são feitas por ela, desde o médico até a opção de manter-se bem informada. E, tendo acesso a informações confiáveis, de fontes seguras como os livros, por que, muitas dessas mães, ainda fazem a opção por um parto cirúrgico eletivo?

A cesariana é uma cirurgia 
segura, mas de grande porte. Ela deveria ser feita apenas por indicação médica, quando há algum tipo de risco para a mãe ou para o bebê. Ela serve para salvar vida e não para salvar tempo! Mas há uma predisposição para a cesárea  no Brasil. E o índice é tão alto que uma amiga foi pedir para fazer cesárea na Alemanha e ouviu da parteira "você está achando que isso aqui é Brasil ou Hollywood?".

Sabemos que o valor do plano de saúde não compensa, que os médicos ganham mais em um dia de consultório do que em um parto normal e que, por isso, os planos não têm interesse na gestante de parto normal. Então o “parto passou a ser um ato cirúrgico ao invés de um evento fisiológico”.

Entretanto, o trabalho de parto é algo fundamental para o nascimento. Existe toda uma preparação do corpo da mulher desde a 1ª semana de gestação. Nosso quadril vai se alargando aos pouquinhos, nossas articulações tornam-se muito mais flexíveis e, já no final, a ocitocina é liberada, as contrações começam, o colo do útero dilata... e ainda temos a endorfina como anestésico natural que alivia um pouco o desconforto dessas contrações! Sem falar na própria passagem do bebê pelo canal vaginal que faz com que ele seja massageado, o que ativa o seu sistema nervoso! Não é lindo?

O parto normal também é mais seguro, “é artesanal" e não uma "produção em série"  em que “o ator principal do parto tornou-se o médico, o homem; o produto deste nascimento é o bebê e a mulher é o subproduto secundário.” E, para manter este modelo obstétrico atual, foi necessário construir a idéia de que a mulher é mesmo este subproduto secundário, incompetente e incapaz de dar conta do processo do nascimento por si mesma.

Mas toda mulher sabe parir, toda criança sabe nascer e cada parto é único! O que eu menciono entre aspas foi tirado do trailer promocional do filme Birth Reborn - O Renascimento do Parto que eu não vejo a hora de assistir! Uma das partes mais interessantes e que mais chamou a minha atenção foi quando um dos entrevistados comenta: “nós combinamos com o bebê que ele vai nascer sexta-feira às quatro da tarde? E, se combinamos, ele respondeu pra gente que ele tem condições de nascer?”.

Eu, por exemplo, estou há duas semanas esperando por Ícaro =) Entre uma brincadeira e outra de que ele estava esperando nossa festinha passar, a minha mãe voltar de viagem e parece que agora ele espera o trabalho do pai (em uma cidade vizinha) terminar, estou tendo as contrações do pré-trabalho de parto, ele já encaixou e desencaixou, recebo telefonemas de amigos e parentes ansiosos, curiosos e preocupados e eu vou lidando com a minha ansiedade, curiosidade e preocupação também. Ícaro pode chegar até 05/06 naturalmente, então, qualquer dia é dia =) Parto natural é o meu maior desejo e esse momento de "será que é hoje?" é a parte mais divertida dessa história toda! Mas, sendo responsável, preciso também estar aberta para alguma intervenção cirúrgica caso haja indicação médica.

Por que tanto tempo de espera? Bem, estou dentro do limite de 38 a 42 semanas - estou na 39ª, mas ainda não se sabe o que dá início ao nascimento. Há muitas teorias. Uma delas diz que a mãe libera a ocitocina quando o bebê está completamente desenvolvido e pronto para nascer. A ocitocina é conhecida como o hormônio do amor e é responsável pelas contrações. Os cientistas já conseguiram sintetizá-la e a usam para induzir o trabalho de parto. Infelizmente, como a cesárea, ela é usada rotineiramente e não apenas quando há uma real necessidade para evitar a cirurgia.

Há outra corrente, que eu acho mais interessante, que diz que não é o corpo da mãe o responsável por dar início, mas, sim, o próprio bebê que manda um sinal de que seus pulmões já estão prontos. O fato é que quando o bebê está pronto ele dá o sinal e as contrações começam! E o que é responsável por essas contrações? O amor!! E quando as mulheres passam a agendar seus partos, antes mesmo de sentirem as contrações, escolhendo data, hora e signo dos seus filhos, a ocitocina, o hormônio do amor, responsável pelas contrações, deixa de ser utilizado! E aqui termino com uma pergunta do filme para que todos possam refletir: 
“E o que significa isso a nível de civilização?” 

Livro que eu recomendo para quem quer se aprofundar no assunto: 
Parto normal ou cesárea? de SimoneGrilo Diniz e Ana Cristina Duarte da Editora Unesp.

5 comentários:

Cris disse...

Ótima reflexão Karina!
Cirurgia para nascer só mesmo por necessidade!
Deixar o seu bebê dar os sinais de que está pronto, que a natureza conspira faz parte de todo este processo. Intervir é roubar etapas.
Muito bom mesmo! Adorei!
E que o seu Ícaro venha no tempo dele!:-))

Tess disse...

Lindo Kari!

Unknown disse...

Kary,

Muito legal o texto! Estou na torcida por vc e por Ícaro! Vou ter o meu, um menino tb, em setembro! Beijos, Marta Cury

TatiBast disse...

Oi karina!
Vi seu post lá no Agrega Pais e vim dar uma olhada... Realmente, ótima reflexão! A cesárea no Brasil está tão banalizada! Sempre quis um parto normal, fiquei 10horas em TP mas quando chegou a hora, meu bebe não encaixou, cheiguei a ir pra sala de parto, tentar fazer força, mas não deu. O cordão umbilical estav passando atrás da cabeça e atrapalhou o encaixe. Fiz cesariana. Mas só porque precisei!
Boa hora pra voce e que tudo corra bem da melhor forma possivel!

Tati
maedoerich.blogspot.com

Janela da Cuca disse...

Oi, Kari! Primeiro que nome de blog mais lindo! E como ele está em sintonia com as coisas que vc escreve! E menina, como c escreve bem. Fiquei pensando em quão importantes são seus textos e como eles são úteis para grávidas do por vir ou que ainda estão apenas ponderando. É doce e objetivo ao mesmo tempo, pura poesia. Entrei no seu blog, por curiosidade e afeição ... :) Eu semrpe acredito que o corpo escolhe a melhor maneira, se assim o deixarmos. Que vc e Ícaro estejam muuuuiiito bem! Curtindo o amor juntos! bjs