quarta-feira, 4 de abril de 2012

Gravidez aos 36 - Curtindo a Gravidez

Gravidez é mesmo algo divino. Não tem um dia que eu não pense em como é mágico carregar um bebezinho todo dia comigo para o Pilates, trabalho, yoga, cinema, compras... E até, no início da gestação, para um show de rock. Não tem um dia que eu não pense que o que eu como está nutrindo ele, que o oxigênio que eu respiro ele respira também, que o que eu ouço ele está ouvindo, que o que eu sinto ele está sentindo... E agora que ele sabe quando Beto chega? Acreditem... Ele fica quietinho, mas é só Beto chegar que ele começa a agitação =) Não é divino?

Ainda não tive a oportunidade de contar a vocês que a minha gatinha mais velha, Letícia, 
12 aninhos, desde que eu engravidei, começou a ficar bem mais pertinho de mim. Ela passou a subir no meu colo e a ficar bem próxima da barriga e a dormir colada ao meu rosto em um cantinho da cama. Cheguei a mudar de lado para saber se o grude era comigo ou se a preferência era pelo cantinho. Mas ela foi atrás de mim.

Se Letícia mudou seu comportamento, imaginem as pessoas? Tem gente que não me cumprimentava com beijos, mas agora enche a minha barriga de carinhos. Na primeira vez tomei um susto, mas logo achei interessante. Agora já até levanto os braços para deixa-los mais à vontade =)

As pessoas também pegam as coisas que você derruba no chão de imediato, cedem o lugar, deixam você passar na frente quando sai do elevador, abrem a porta para você... Claro que ainda encontramos os mal-educados, mas o comportamento e a atitude das pessoas mudam muito quando veem que você está grávida. E quanto maior a barriga, maior a educação. Só não percebi muita mudança ao atravessar a faixa de pedestre! E não pude dar continuidade à minha pesquisa sem colocar a minha vida e a de Ícaro em risco, então parei.

Thiago também está muito mais cuidadoso e carinhoso comigo. Sempre me enchendo de beijos e agora pega na minha barriga sem eu precisar perguntar "quer sentir seu irmão?". E os 
cuidados de Beto foram aumentando à medida que a barriga ia crescendo. Sempre que vou andando para algum lugar ele me pede para tomar cuidado e ele também se preocupa quando me levanto muito ou faço barulhinhos ao me sentir incomodada por alguma dor (ligamento do útero esticado, câimbras e dores no assoalho pélvico são as mais comuns, mas nada de dor na coluna ou falta de ar - graças ao Pilates e à Yoga). E Beto também observa  a minha alimentação e não me deixa comer besteira =)


Outro dia foi muito engraçado. Fui a um aniversário e a garçonete, ao ver meu estado gravídico, me ofereceu um tratamento super VIP! Ela mandava o garçom me trazer suquinhos, trazia pratos cheios de salgadinhos para mim (que eu disfarcei que iria comer para não ofendê-la), perguntava a cada 20 minutos se estava tudo bem, se eu estava sendo bem servida... Eu estava até constrangida, porque acho que nem a aniversariante estava sendo tratada assim!


Mas essa curtição toda não é só minha. Sâmea, 
companheira de barriga, 
também falou um pouquinho sobre como anda curtindo sua gravidez. Confiram:

Gerar um bebê é, sem dúvida, um presente de Deus, e, quem tem a sorte de ser agraciado com tal dádiva deve aproveitar esses nove meses com muita intensidade e plenitude. Todo dia que acordo, passo minutos e minutos me olhando no espelho, sentindo minha barriga, vendo o formato que ela tem tomado (muito embora, às vezes, acho que nada mudou de um dia pro outro rs), mentalizando o rostinho de meu filhinho, conversando com ele, imaginando que posição ele está e o que está fazendo dentro da "casinha quentinha" da mamãe.

Acredito que o exercício de ser mãe começa desde a descoberta da gravidez, quando mudamos todo o foco de nossas vidas, e tudo é direcionado para esse serzinho que está crescendo dentro de nós. Apesar de eu estar MUITO ansiosa para conhecer logo o meu Mateusinho, sinto que vou sentir bastante falta desse barrigão e tudo que ele me proporciona.

As pessoas me tratam de uma maneira especial, me olham de uma maneira especial, e, além de tudo isso e todos os lindos sentimentos que a gestação nos traz, ganhei novos amigos após a minha gravidez. Acho que a gestação abre portas, quebra o gelo, principalmente entre as mulheres. Na escola onde trabalho, as pessoas, mesmo sem me conhecer, abrem o sorriso ao me ver passar e seus olhos são imediatamente direcionados à minha barriga. Conquistei novos amigos, e me aproximei ainda mais daqueles que eram somente conhecidos. Preciso dizer que essas pessoas, em sua maioria, são mulheres, e o que percebo é uma certa nostalgia quando vêem uma mulher grávida. Acompanhado de um sorriso e um olhar carinhoso, vem sempre aquele conselho: "aproveite bem a sua gestação, pois você vai sentir muita falta dela" . E eu acho que elas têm razão: por mais afobada e curiosa que eu esteja pra cuidar do meu menininho, tenho vivido plenamente a minha gravidez (até mesmo o terceiro trimestre, onde o cansaço impera), afinal nosso plano (meu e de meu marido Eduardo) é de só termos um bebê, ou seja, é uma experiência única na minha vida. Mas penso que nem sempre os planos saem como planejamos não é? =).

Um comentário:

Mãe para Mães disse...

Concordo com tudo! Eu me sentia famosa quando grávida!! Aproveitem!!

Beijos,

Jamile
Mãe para Mães
Www.maeparamaes.com