sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Gravidez aos 36 - Por um mundo mais sustentável


Inspirada pelo meu último post e a pedidos de alguns amigos, decidi escrever mais um pouquinho sobre como podemos fazer a nossa parte por um mundo mais sustentável. Como eu já havia escrito, não sou nenhum modelo de ecologista, pelo contrário, estou em fase de aprendizagem, mas a responsabilidade de ter outro filho faz você querer acertar ainda mais.

Um boa dica para começar a refletir mais sobre o assunto é assistir a esse vídeo que conta a história das coisas. E esse é o tipo de vídeo que precisa ser visto de novo. Quando Beto me passou o link por e-mail e eu lhe disse "já vi", ele respondeu logo "mas precisa ver de novo". E preciso mesmo, pois é assim que eu vou aprendendo. Então assistam, mesmo que seja de novo =)






Sem querer causar muita polêmica, também acredito que, se queremos um mundo mais sustentável, devemos planejar um ou dois filhos. O nosso planeta está populoso demais! Estou esperando meu segundo filho, sendo que Thiago, meu primeiro, foi de outro relacionamento. (Isso quer dizer que eu poderia ter tido quatro filhos?? Dois por relacionamento?? rsrsrs Então, Pat, você está dentro da cota!!)

Voltando ao assunto, gostaria de compartilhar algumas das pequenas coisas que já fazemos, tentando ser cada vez menos consumistas e mais ecológicos. Confesso que não é fácil (principalmente sendo mulher e gostando de roupa!!!), mas prometi isso ao meu marido no dia do nosso casamento (pois é... foi parte dos meus votos!) e estou cumprindo:

  • nos damos ao trabalho de reciclar o lixo e entregar pessoalmente em um posto de coleta (vidro, papel, metal e plástico);
  • usamos os sacos plásticos do mercado como sacos de lixo;
  • só usamos canudos quando não há outra forma de beber (mais plástico, mais lixo);
  • preferimos sabonetes em barra, porque o líquido vem dentro de um recipiente plástico, ou aqueles que vem com refil (mais plástico, mais lixo);
  •  não passamos roupa (é só estendê-las sem pregadores e bem esticadas, mas sei que somos bem descolados com relação a isso, não é pra qualquer um...);
  • procuramos não deixar luzes acesas à toa;
  • não usamos ar-condicionado;
  • evitamos usar papel e valorizamos a tecnologia digital;
  • fechamos a torneira ao escovar os dentes (qualquer criancinha do Grupo 2 sabe disso=), mas ainda não conseguimos fechar o chuveiro =( É que é nosso momento relax...
  • NÃO VAMOS USAR FRALDAS DESCARTÁVEIS!!!
Esta é a grande novidade!! Lembram que eu mencionei que Beto sugeriu que não usássemos fraldas descartáveis e que eu achei que seria difícil, cansativo e que eu me estressaria?? A minha irmã descobriu que existem fraldas de pano muito mais práticas que aquelas tradicionais, usadas com a calça enxuta!! São as fraldas de pano modernas, feitas com um tipo de tecido impermeável respirável chamado pul. Podemos usá-las muitas e muitas vezes e em até mais de um bebê. Em alguns países elas podem ser alugadas ou vendidas depois de usadas! Elas têm um bolso onde são colocados os absorventes de microfibra, o que fazem com que elas suportem muitos xixis sem vazamentos! São fáceis de lavar e o bebê fica sequinho, confortável e está menos sujeito a assaduras, porque o material é mais natural, não contém química. Além de tudo isso, economizamos em nosso orçamento doméstico e ajudamos o planeta! 
Dessa forma vou fazendo a minha parte, na esperança de que você também faça a sua e que, de pouquinho em pouquinho, a gente siga transformando este mundo =)

p.s. 1 Adoraria receber comentários com mais dicas sobre como podemos ajudar a ter um mundo mais sustentável!

p.s.2 Maiores informações sobre as fraldas de pano: 
Fraldas Dipano 
p.s.3 Quando nosso bebê nascer, escreverei sobre a minha experiência. Aguardem mais seis meses rsrsrs  =)

3 comentários:

adelaideando diz: disse...

Kaka,

Adorei o seu post!

Meu marido eh bem dessa moda ai...Qdo pensamos no bebe numero 3, ele comentou sobre o superpopulacao, etc e tal, meio culpado...Mas mesmo assim assumimos a culpa! rs! Mas paramos aqui!

O lance das fraldas de pano sou super adepta. Nao usei pra Sophie, mas o pensando em usar pro Daniel. Qdo fiquei sabendo pra epoca da Sophie achei muito caro e como aqui na Australia a carencia a "cota" pela falta de agua eh grande questionamos o qto que isso seria ecologico ou nao...principalmente na hora de secar pra nao ter que usar secadora...Enfim, agora encontrei precos mais em conta e qualidade legais tb. Estamos estudando essa possibilidade. Outra coisa eh o lenco umedecido - outro desperdicio. Da pra usar, oleo com algodaozinho pra limpar o bebe, alem de ser muito mais confortavel do que aquele pano sintetico gelado no bumbum do bebe. Ou outra opcao eh fazer a solucao em casa. Mas pra mim, o oleo, eh otimo, e vc leva pra qq lugar.

Outra coisa que vivo enfatizando eh que me lembro ai no Brasil dessas embalagens pequenininhas pra crinaca levar de lanche! Tenho horror a isso, uma quantidade enorme de plastico, sem contar que sao mais caros. Eh melhor comprar a quantidade maior e usar seu container lavavel.
E isso serve ate para maquinas de cafe expresso que usa "capsulas" pequeninas...muito mais plastico!

Parabens pelo blog, pelo bebe menininho e pelo otimo tema. Pra eu nao me estender mais no comentario, qq coisa eu te mando um email com ideias.

Bjocas!

Cris disse...

Tô adorando sua gravidez sustentável! Mais um motivo pra te amar!!!Beijos

mcbrum disse...

Karina, muito legal o seu post!
Como uma mãe sustentável pode eliminar de sua lista de consumo pomadas antiassaduras, lencinhos descartáveis e leite artificial.
Os produtos oleosos não combinam com fraldas de pano ( podem impermeabilizá-las) e não serão necessários. Se por acaso houver alguma assadura por cocô, mantenha a região sequinha ( amido de milho é bom para isso!), lave com um chá de camomila ( que acalma a pele) e se puder exponha ao sol por alguns minutinhos. Sara muito rápido!:-))
No lugar dos lencinhos, eu uso algodão ou paninhos feitos à partir de malha de algodão ( pode ser de camiseta velha). Você pode lavar esses paninhos com a roupinha e as fraldas depois. E leite materno, nem preciso dizer, né? É de "grátis" e a melhor fonte de alimento ( e afeto) para os bebês.
Meio fora de contexto, mas só para dividir qui com vocês: nunca jopgar óleo na pia. Eu fazia isso por falta de informação até me pedirem óleo para fazer sabão. Aqui em casa vai tudo para uma garrafa pet.
Isso para ilustrar o quanto informação é TUDO. Sem sacrifício algum é possível tornar a nossa vida mais harmoniosa com o planeta.